Sábado, 24 de Fevereiro de 2007

Apresentação do Agrupamento n.º 20 - Covilhã

História do Agrupamento

Tudo começa no ano de 1924, quando um grupo de entusiastas pela ideia do Escutismo se começa a reunir com a intenção de criar um grupo na Covilhã.

Abrem-se as inscrições e cerca de 200 jovens inscrevem-se com a intenção de fazerem parte dos Escuteiros. Da ideia e do papel passa-se à acção e começam as reuniões.

A data oficial da fundação é a data das promessas dos primeiros escutas da Covilhã. Para a história fica o dia 30 de Agosto de 1925 como o dia da fundação do Grupo Nº 19, que mais tarde daria origem ao Agrupamento Nº 20.

Tudo isto se fica a dever ao entusiasmo de três pessoas que não podemos esquecer: Pe. José Fino Beja, Ten. Carlos Alberto Godinho e Francisco Fernandes Pombo. Ficam também para recordar os nomes das primeiras quatro Patrulhas: Leão, Raposa, Pavão e Foca.

O dia 30 de Agosto de 1925 teve, como seria de esperar, um programa especial. Pelas 10 horas realizou-se a Eucaristia, com as promessas na Igreja de Santa Maria. De seguida houve um desfile em formatura, desde a Sede até à Praça do Município. Durante a tarde uma delegação dirigiu-se à cidade da Guarda para apresentar a associação ao Senhor Bispo.

Enquanto os escutas fizeram a sua promessa em Agosto, os Lobitos realizaram as suas primeiras promessas no dia 3 de Janeiro de 1926.

Ainda no ano de 1926 o Agrupamento participa no 1º Acampamento Nacional que se realiza em Aljubarrota. Deste 1º ACANAC destacamos uma notícia publicada na Flor de Liz: “Os Escuteiros da Covilhã ficaram notados pela cozinha e tenda, pelos seus cantos regionalistas, pelos seus fogos e marchas e ainda pela vivacidade que em tudo se nota, tendo sido louvados, no acampamento pelos seus superiores, em formatura e em presença de todos os Scouts.”

No ano de 1927 é filiado o Grupo Nº 3 de Seniores, tendo como patrono Egas Moniz.

Em 1932 realiza-se na Covilhã um Congresso sobre Escutismo. Das muitas presenças, destaca-se a dos Dirigentes Nacionais D. José de Lencastre e Mons. Avelino Gonçalves.

Nos anos que se seguiram, além das muitas actividades realizadas, os Escuteiros da Covilhã deslocaram-se a muitas localidades a convite dos párocos destas, fazendo pequenas demonstrações escutistas, participando na eucaristia e em pequenos convívios com as populações.

A Covilhã foi o berço do Escutismo na Região da Guarda. Além de servirem um pouco de embaixadores, com a visita a várias localidades, foi também da Covilhã que saíram vários escuteiros que levaram a ideia e os conhecimentos que conduziram à criação de outros grupos na Região.

Fruto deste dinamismo e da vontade de expandir o escutismo pela Região foi criada na Covilhã a primeira Junta Regional da Guarda. As primeiras juntas eram constituídas quase exclusivamente por Chefes da Covilhã , dos quais se salientam o Tenente Carlos Alberto Godinho, 1º Comissário Regional, a que se seguiram o Tenente Coronel Matoso e Manuel Alves Pereira. O primeiro e durante muitos anos, Assistente Regional foi o Rev. Padre Francisco Morgadinho, também Assistente do Agrupamento da Covilhã.

No Agrupamento estão filiados: a Alcateia Nº 1, tendo como patrono S. Francisco Álvares, Grupo Explorador Nº 1 - Patrono Beato Nuno Álvares, Grupo Pioneiro Nº 1 - Patrono S. José e Clã Nº 10 - Patrono S. Paulo; o Patrono do Agrupamento é Pêro da Covilhã.

Em consequência do dinamismo dos Escuteiros da Covilhã e da Junta Regional, realiza-se nesta cidade, em 9, 10 e 11 de Junho de 1944 um Conselho Nacional.

Em 1964 realiza-se na Covilhã - Senhora do Carmo o XII Acampamento Nacional. Cerca de 1200 Escuteiros - portugueses, polacos, espanhóis, holandeses, ingleses e do Liechtenstein viveram em Agosto, a maior festa do Escutismo em Portugal, até então. Foram dias grandes estes que se viveram no XII ACANAC. A cerimónia de inauguração, os fogos de conselho, as excursões à Serra e o grande desfile em formatura de cerca de 800 escuteiros pelas ruas da cidade até à Câmara Municipal onde foram recebidos numa bonita cerimónia pelo então Presidente, o Dr. Ranito Baltazar, foram algumas das actividades que foram realizadas.

Nas últimas décadas o dinamismo têm-se mantido. Podemos destacar algumas actividades como sejam: a realização do Presépio ao Vivo, do Festival da Canção, o Cantar das Janeiras, a participação no Corso Carnavalesco,  a participação e co-organização do ACAR - Acampamento do Ar aquando das Comemorações do Dia da Força Aérea Portuguesa na Covilhã, o Acampamento Regional no Pião, Sessão Solene do 75ª Aniversário da Junta Regional da Guarda e já este ano o Dia Regional do Lobito, realizado no passado dia 6 de Junho com a presença de 500 escuteiros, a participação em vários Acampamento Regionais e Nacionais e no I Rover Ibérico realizado na Serra de Gredos - Espanha. Mantivemos igualmente durante cerca de dez anos, um programa na Rádio Clube da Covilhã intitulado Divulga. Na linha de serviço comunitário podemos referir a participação/organização de procissões, colaboração em vários peditórios anuais da Fundação Portuguesa de Cardiologia, Cáritas, Leprosos, ACAPO, ACM, Pirilampo Mágico e Banco Alimentar. Colaboração nas provas de atletismo da Junta de Freguesia da Conceição, S. Silvestre dos Deficientes (ACM) e Meeting’s de Atletismo que se realizam no Complexo Desportivo da Covilhã, bem como na cerimónia da Benção das Pastas da Universidade da Beira Interior, além de outras colaborações pontuais com outras associações/instituições quer com a nossa presença ou no empréstimo de material. Do mesmo modo recebemos, todos os anos, dezenas de grupos de escuteiros que nos procuram para pernoitar e dar apoio em actividades a realizar na Covilhã e na Serra da Estrela.

Durante estes quase 79 anos de existência, o Agrupamento passou por várias sedes, estando, neste momento, novamente numa situação muito complicada em relação à casa onde estamos instalados, continuando à procura de uma solução que se deseja como definitiva.

Queremos deixar aqui o nosso reconhecimento aos fundadores, pela ideia de pôr em marcha o Escutismo, àqueles que passaram pelas nossas fileiras (já foram alguns milhares) e que de alguma forma deixaram a sua marca, a todas as pessoas e instituições que connosco colaboraram  e nos apoiaram nesta grande aventura que já dura há quase 80 anos. Para terminar, uma palavrinha aos 100 escuteiros que neste momento fazem parte do Agrupamento; o grande objectivo do Escutismo, ontem como hoje, é formar jovens e adultos autónomos, responsáveis, solidários e comprometidos. Temos a obrigação, através das nossas actividades, de desenvolver as nossas capacidades para continuarmos a crescer como Homens e como Agrupamento.

De autoria de Paulo Rodrigues

BY Xummy

publicado por Equipa de Animação às 18:27
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.CESE

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket Email:pamr@ubi.pt com

.Fevereiro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.posts recentes

. As Insígnias...

. Venda de Natal do Agrupam...

. Festa / Almoço de Natal d...

. Reunião de Direcção

. Já tem uns anitos !

. Encontro Nacional de Cent...

. As novidades da IIIª

. Quase,quase....

. Um Regresso e Uma Despedi...

. São Jorge

.arquivos

. Fevereiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Julho 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.links

.As nossas fotos

.Piadas ao minuto

.Visitas

Free Counter
Free Web